Col du TOURMALET – Sainte Marie de Campan

Descrição completa de como é subir o Col du Tourmalet via Sainte Marie de Campan, sua história, altimetria, curiosidades e como fazer para superar o desafio de escalar uma das mais lendárias montanhas do ciclismo mundial.

Col-du-Tourmalet_02

Inicialmente é importante falar sobre a história do Tourmalet, afinal foi através dela que essa montanha foi se tornando tão importante e tão famosa, até mesmo com status de mítica para os ciclistas e admiradores de esportes outdoor.

História:

Os Franceses acreditam que o nome Tourmalet, vem da junção de duas palavras, “Tour” que arremete à caminho ou viagem e “Malet” que arremete a mal, assim o significado é Caminho do Mal, ou Viagem do Mal. Já os Bascos, povoado situado entre a Espanha e França consideram o significado do nome Tourmalet como À Montanha da Distância ou À Montanha da Viagem.

2 - Historia

Sua introdução no Tour de France foi a partir de 1910 com o vencedor Octave Lapize. À partir de sua primeira aparição no Tour de France, ela já foi visitada 83 vezes até o ano de 2014, é o passo mais visitado de toda a história do Tour de France.

No cume do passo, existe um restaurante (que funciona de acordo com a temporada de neve no inverno), um busto de Jacques Goddet referindo ao jornalista e diretor do Tour de France de 1936 até 1986 e uma estátua, referente ao primeiro vencedor do Passo du Tourmalet no ano de abertura em 1910 o francês “Octave Lapize”, sem dúvida a mais famosa estátua de todas as montanhas do ciclismo, por si só ela tem a própria história.

41 - chegada

Essa estátua tem o nome de “Gigante do Toumalet”, ou em francês “Géant du Tourmalet” criada em 1999 com estrutura em ferro, medindo 3 metros de altura por 2,40 metros de comprimento e pesando 350kg, ela fica exposta ao alto da montanha durante todo o período sem neve.

Durante o inverno, ela é retirada para o que eles chamam de período de “descanso”, haja visto que a montanha coberta de neve, outros esportes são realizados no local, e devido ao tamanho da mesma pode ser perigoso. Nesse período de “descanso” ela é exposta na aldeia do vale de Gerde próximo da cidade de Bagneres-de-Bigorre no pé da montanha.

3 - Acensão do Gigante

A volta da estátua para o alto do Tourmalet, acontece sempre no primeiro sábado de Junho, existe uma espécie de “procissão” onde aproximadamente 1200 ciclistas vão acompanhando o caminhão até o alto da montanha. Torna-se um evento anual esse trajeto. Como o Col du Tourmalet tem 2 faces, o lado leste via Sainte Marie de Campan e o lado oeste via Luz Saint Sauveur, a cada ano existe um revezamento entre essas duas cidades de onde parte a procissão do Gigante do Tourmalet.

4 - Acensão do Gigante

O Col du Tourmalet é a montanha pavimentada mais alta da região dos Pirineus Franceses, com 2115m de altitude em relação ao nível do mar. Fica localizado na área dos Hautes-Pyrénées na região centro-sul do Parque Nacional dos Pirineus ao Sul da França, próximo a divisa com a Espanha.

Existem duas faces que chegam ao alto do Tourmalet, a face leste via Sainte Marie de Campan, são aproximadamente 17km que separam a cidade ao cume. Essa face é onde se encontra a estação de esqui “La Mongie”, que é ativa durante todo o inverno, ou seja o Tourmalet durante o inverno abriga diferentes como esqui, Snowboard e etc. Já o face oeste via Luz Saint Sauveur são 19km, ambas ligam suas respectivas cidades ao alto do Passo do Tourmalet.

Como Chegar:

Como falado anteriormente o Col du Tourmalet fica na região dos Pirineus Franceses, mais em específico em Hautes-Pyrénées na região centro-sul do Parque Nacional dos Pirineus ao Sul da França, próximo a divisa com a Espanha.

1 - Localização

Aeroportos Próximos:

  • Aeroporto de PAU (França) – 80km até Sainte-Marie-de-Campan
  • Aeroporto de TOULOUSE (França) – 167km até Sainte-Marie-de-Campan
  • Aeroporto Internacional de BARCELONA (Espanha) – 380km até Sainte-Marie-de-Campan

Cidades para Hospedar:

  • Estação de Esqui LA MONGIE – Já está localizada na Montanha.
  • LOURDES – 25km até Sainte-Marie-de-Campan.
  • TARBES – 35km até Sainte-Marie-de-Campan.
  • PAU – 80km até Sainte-Marie-de-Campan – Essa é a cidade com maior estrutura da região dos Pirineus.

Tempo de Abertura da Montanha:

  • Oficialmente fica aberta de Maio até Outubro. Dependendo do acúmulo de neve pode ser que esteja aberta antes.
  • A temporada de Inverno oficialmente é de Dezembro até Abril.

data=k_PnGEC43-wGiUjEV5ulHtvYOpOptgt2TVRbeyURaAL2iBLlGgzn0LOHVPprGzByzgRvTqXyoSGxkAwy0dxsA0BCCM8cEzY1GJ857SZHGqPnXZha-4IEyHno6rgYvEohBae1du-aMRdKJN_rXk-8i--XHaagyvaZUQpLMMr8Ykirs6S4Hc848

 

A escalada do Col du TOURMALET via – Sainte Marie de Campan – Lado Leste

  • Altimetria de Sainte-Marie-de-Campan: 855m
  • Alto do Col du Tourmalet: 2115m
  • Altimetria Acumulada da Escalada: 1268m
  • Distância: 17,1km
  • Inclinação Média: 7,3%
  • Categoria da Montanha: HC

altimetria--53a824d911a2f

Apenas como curiosidade, Sainte-Marie-de-Campan é um pequeno povoado de aproximadamente 1500 habitantes que tem suas principais atividades econômicas como silvicultura, extração de mármore verde, agricultura de lã e leite e turismo.

Em Sainte-Marie-de-Campan é fundamental se preparar para fazer a escalada, é de suma importância hidratação e alimentação, o único local que tem algum tipo de assistência é na estação de Esqui La Mongie e ela fica no km 13 da montanha.  Certifique-se que tenha o suficiente para algumas horas de esforço físico. Além de claro, de estar preparado com ferramentas básicas de mecânica para uma troca de pneu e etc.

Pontos de Hidratação e Alimentação: Km 0(Campan) + Km 13(La Mongie) + Km17(Topo). Encontrando Pontos de Hidratação na França: Clique Aqui.

Lembre-se também que a região do Pirineus é uma região em cadeia de Alta Montanha, a temperatura é muito imprevisível, a qualquer momento o tempo pode mudar em proporções drásticas. Esteja preparado para temperaturas altas, assim como temperatura muito baixa mesmo no verão, manguitos e blusas corta-vento são peças importantes a ter a disposição. A diferença entre a base do Tourmalet (Campan) e o cume pode ser de até 15ºC de temperatura. A cada 1km escalado em altimetria acumulada, a temperatura caí 1ºC proporcionalmente.

Saindo de Sainte-Marie-de-Campan, são 17km de distância, em uma montanha não categorizada, é realmente muito duro, coloque um ritmo agradável sem estar no limite do esforço, e vá se adaptando a cada metro percorrido.

7
Km 0 – Sainte-Marie-de-Campan

Os primeiro km da subida saindo da vila de Campan são os mais “tranquilos”, com apenas 2,3% de inclinação. Ali é pode se encontrar fenos para o trato de gado, muito comum na região, produtora de leite.

9 - saindo de campan
Km 1 –> 2,3% de Inclinação.

Já nos próximos km, é possível sentir o aumento da inclinação, mas nada superior a 5%. O Col du Tourmalet é uma montanha bem constante, ela vai crescendo gradualmente e não existe tantos picos de inclinação superior a 10%.

11 - km 3
Km 3 –> 4% de Inclinação

Após o km 5 é possível sentir com mais propriedade o que realmente é a escalada. A inclinação chega a 7% e a partir desse momento começa a ficar mais constante. Praticamente em 7% de média até o cume.

12 - km 3
Km 5 – 7% de Inclinação

Como falado anteriormente é muito comum se avistar animais na pista, tenha muita atenção, e respeito acima de tudo com os animais, assim como nunca é demais lembrar respeito também a natureza, guarde todo o seu lixo e deposite-o no local correto.

11
Km 6 –> 9% de Inclinação.

Seguindo a montanha, sempre com a constância na inclinação Média de 7%, pode-se ir visualizando algumas peculiaridades da região, mesmo com o ganho substancial em elevação a vegetação ainda está densa, com uma fantástica vista da floresta revestindo as montanhas secundárias. Mas isso ainda irá mudar, e por completo!

14 - km 6
Km 7 –> 7,5% de Inclinação

A partir do km 8, é possível notar a mudança da vegetação, com o crescente aumento na altitude nesse momento com mais de 1300m. Olhando ao horizonte pode-se ver mais a presença de rochas diferente do que até então fazia parte da subida.

18 - km 8
Km 8 –> 8,5% Inclinação

Entre os Km 9 e 10 se encontra uma pequena cascata, até então não parece ser algo relevante, mas com certeza é. É um rio de desgelo que desce toda a montanha, passando pela estação de Esqui La Mongie, sendo represado posteriormente, e liberado para seguir seu fluxo com o decorrer da montanha.

17 - ribeira (2)
Cascata das águas do Tourmalet.

Seguindo em um ritmo constante, continue com o passo sem usar de total potência e esforço físico, a escalada torna-se muito divertida. Realmente é um local fantástico de estar.

21 - km 9
Km 9 –> 8,5% de Inclinação

Aproximando do km 10, é onde se encontra uma das mais bonitas vistas da montanha, pode-se ter a visão global de todo o vale e também do que foi percorrido até o momento.

22 - km 9
Vista de Todo o vale já percorrido, Km 10

O Km 10 é marcado inicialmente por chegar nas galerias, do Col du Toumalet. Essas galerias são estruturas de concreto armado, que tem como funcionalidade não acumular neve ao longo da estrada. Até a estação de esqui La Monge, a estrada deve ficar aberta praticamente o ano todo, afinal é o único caminho que existe até a estação.

23 - tunel
Km 10 –> 8,5% de Inclinação

O total dessas galerias são duas, praticamente uma em seguida da outra. Olhando para o horizonte já se consegue ver os hotéis e a estação de esqui como um todo.

24 - tunel 2
Km 11 –> 8,5% de Inclinação.

Após as galerias com um total de 12km percorridos, o cansaço físico e o acúmulo de ácido lático nos músculos das pernas é comum, haja visto que até o momento foram quase 800m de altimetria acumulada percorrida.

26 - la mongie
Km 12 –> 9,5% de Inclinação

Chegando na estação de esqui La Mongie, temos uma outra bela visão panorâmica. Pode-se avistar as galerias da estrada a sua direita, e a esquerda a água de desgelo que desce constantemente toda a montanha. A represa citada anteriormente também se encontra mais abaixo.

26
Km 13 — La Mongie

O km 13 é marcado por passar na estação, ali aproveite para repor se necessário água e comida, será o primeiro e último lugar antes do topo em que pode se conseguir abastecimento líquido e sólido. Existem alguns “cafés” também no complexo assim como lojas de souveniers e etc.

Recupere suas energias, pois os últimos km da montanha são os mais severos.

27 la mongie
Km 13 –> 9% de Inclinação

Após a La Mongie, a inclinação média fica sempre entre 8% e 9%. Com a altitude aumentando é possível já sentir mais o desgaste corporal, o ar vai ficando cada vez mais rarefeito, o que dificulta a respiração devido a quantidade de oxigênio que mais baixa com a altitude.

Nesse momento muda totalmente a vegetação, não existe mais uma mata densa como havia desde o início da escalada, agora são pedras que compõem todo o visual.

29
Km 14 –> 9,5% de Inclinação.

Essa parte da montanha é onde que durante o inverno se encontram as pistas de esqui. É possível ver dali pra frente toda a estrutura de elevadores e postes que levam os esquiadores ao alto das respectivas pistas que a estação oferece.

38
Km 15 –> Vista para a Estação La Mongie.

No km 15 agora a quase 2000m de altitude, e com algumas horas de esforço, chega-se a placa informativa de 2km para o topo. A inclinação está acima de 8%, mantenha a calma e o ritmo, apesar de faltar apenas 2km para terminar é nesse momento que necessita ainda mais atenção. O ar rarefeito pode prejudicar e muito.

32 - km 16
Km 15 –> 8,3% de Inclinação.

Enfim chega-se a placa do último km. Essas placas informativas são encontradas ao longo de toda a montanha, praticamente se encontra uma dessas de km em km, desde à saída de Sainte Marie de Campan até o topo. Nela é informado a altimetria atual, a % de inclinação média para o próximo km a percorrer e a quantidade de km que faltam até o topo do Tourmalet.

13 - placa de indicaçao
Placas Indicativas. Último Km.

O último km tem uma particularidade, é onde a % de inclinação chega ao seu recorde, existem pontos de até 13%. O fato de nesse momento estar realmente chegando ao topo é recompensador.

Os últimos metros da montanha a % caí para menos de 3%, é hora de relaxar e comemorar, pois chega-se ao fim.

36 - km 17 last km
Km 16 –> 13% de Inclinação – Último Km.

Enfim após longos 17km de escalada, 1268m percorridos verticalmente e algumas horas de esforço físico chega-se ao topo de uma das montanhas mais famosas do mundo do ciclismo.

A sensação de superação, felicidade, emoção e outras infinitas sensações se misturam nesse momento, basta aproveitar cada minuto em estar ali e guardar na memória o que cada km ou metro justificou para tal, afinal você acaba de subir uma das mais importantes montanhas da história do ciclismo.

gallery_1_124_4415071
Km 17 – Topo do Toumalet

Aproveite para curtir o visual da outra face da montanha, é sensacional e reponha as energias no restaurante/café que se encontra no alto da montanha.

26_Col-du-Tourmalet_5
Col du TOUMALET – 2115m

Não perca a oportunidade de registar o momento com várias fotos junto ao gigante do Tourmalet, a placa com o nome e altimetria da montanha e claro vasto horizonte e sua cadeia de  Alta Montanha do Parque Nacional dos Pirineus.

col-du-tourmalet-luz-st-sauveur
Vista do Alto do Tourmalet 2115m

Informações Técnicas:

  • Temperatura: Média de 18º na Base da Montanha.
  • Tempo de Escalada: 2 Horas – Para um ciclista de nível intermediário.
  • Bike: Relação de Coroas – Compact 50×34.
  • Bike: Relação de Cassete – 12×28.
tourmalet_07
COL DU TOURMALET – 2115M

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s